A colocando de lado a estratificação social, tornando

A obra O Messias foi escrita nos 20 anos que precederem a morte de Handel, quando este já possuía uma grande maturidade musical.e Foi composta em 1741, a pedido do Lorde irlandês Lieutenant, para uma angariação de fundos para três instituições de caridade em Dublin, tendo sido estreada no ano seguinte, nesta mesma cidade, na época da Páscoa. É classificada como oratória, pois sendo muito semelhante à ópera no sentido em que o seu conteúdo narrativo é construído para ser cantado, neste género não há encenação e o conteúdo é normalmente religioso. Contém 51 andamentos, separados em 3 partes distintas e dura cerca de 2h e 30 min sendo acompanhada do libreto de Charles Jennens. 
Esta obra teve diferentes versões, em constante adaptação e evolução consoante os locais de apresentação, não podendo ser comparada com nenhum dos estilos de oratória existentes na época. Um aspeto marcante é o facto de a oratória ter um libreto em inglês. Desta forma, o compositor tornava a obra gratificante para a classe média, colocando de lado a estratificação social, tornando assim, a sua obra percetível a todo o tipo de público. 
Outro aspeto que difere esta obra de outras oratórias escritas até então é ser baseada em episódios do Antigo Testamento, exceto na terceira parte, na qual o uso do Antigo Testamento é substituído pelo uso dos episódios do Novo Testamento. Usar textos bíblicos nesta oratória foi uma forma de tornar a sua música acessível a todas as classes sociais pois, a classe alta da época estava habituada a fazer-se de culta no que tocava às obras em língua estrangeira, embora muitas vezes não soubessem, nem percebessem o que estava a ser dito pelos cantores. Como o factor da língua, também temos a mudança do tema; foram deixadas de parte as figuras mitológicas e a história da antiguidade, para dar enfase a um tema conhecido por todos, principalmente a classe média protestante, a Bíblia. Como podemos comprovar ouvindo e analisando a obra, o libreto d’O Messias é integralmente escrito com base em textos bíblicos mas, ainda assim, é a obra menos típica de Händel. A música não é acompanhada pelo enredo de uma história, mas sim por várias reflexões acerca do ideal cristão, começando no Antigo Testamento e acabando no triunfo final da vida de Cristo. 
O manuscrito original d’O Messias, está hoje guardado na coleção musical da Biblioteca Britânica. Analisado por muitos musicólogos, estes confirmam que a partitura contém muitos erros e rasuras, posteriormente revistos por Händel, sendo considerado normal devido ao curto espaço de tempo no qual foi escrita. 

x

Hi!
I'm Mack!

Would you like to get a custom essay? How about receiving a customized one?

Check it out